Torre Panorâmica de Curitiba passa por reformas para agradar turistas

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução Juramentada de Certidão de Nascimento em Curitiba nas línguas espanhola, inglesa, francesa, alemã, italiana, russa, holandesa, portuguesa (PT), japonesa, coreana, entre outras.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Manutenção é para atender reclamações dos turistas, principalmente em relação à fila de espera para entrar no cartão-postal

Única torre de telefonia do Brasil com mirante aberto à visitação, a Torre Panorâmica de Curitiba – conhecida por muitos por “Torre da Oi”, como “Torre da Telepar” , ou ainda “Torre das Mercês” –, ganhou nova roupagem. Além de pintura nova, o espaço recebeu mais bancos, teve o número de estagiários que trabalham no atendimento ampliados e passa por uma reforma que vai garantir a acessibilidade dos banheiros. De acordo com o Instituto Municipal de Turismo (IMT), as mudanças fazem parte de um projeto de melhoria dos espaços turísticos da cidade, mas também têm a ver com reclamações de turistas acumuladas ao longo dos últimos anos.

“Nós temos ali o problema de retenção das filas. Em Curitiba, às vezes o sol está bem forte e os turistas que ficavam na fila não tinham como se proteger. Até mesmo em dias de garoa. Por isso, decidimos colocar os ombrelones, que, além de ficarem bonitos, protegem esses turistas”, explica a coordenadora dos Postos de Informações Turísticas do IMT, Elaine Esmanhotto Bareta, referindo-se à cobertura feita com estruturas tipo guarda-sóis na entrada do mirante.

fonte: https://www.gazetadopovo.com.br/curitiba/torre-panoramica-de-curitiba-passa-por-reformas-para-agradar-turistas-9d3l82n583yypuweagzxmifzy

 

Circuito cultural traz a Curitiba experiências do universo árabe

Espanglish Traduções oferece os seus serviços de Tradução Técnica de Telecomunicações em Curitiba nas línguas inglesa, espanhola, francesa, alemã, italiana, russa, holandesa, portuguesa (PT), japonesa, coreana, entre outras.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Durante os dois primeiros fins de semana de agosto, o Memorial de Curitiba recebe o Circuito Cultural Árabe, um evento com palestras, oficinas e uma imersão na arte, gastronomia e música árabe. A programação é gratuita e acontece nos dias 4, 5, 11 e 12 de agosto.

Atualmente, 25 países e cerca de 280 milhões de pessoas têm o árabe como idioma materno – é a quinta língua mais falada do mundo. No Brasil a comunidade árabe chega a 16 milhões de imigrantes.

Com o objetivo de celebrar tradições e combater preconceitos e estereótipos, o Circuito Cultural Árabe traz em sua programação seis palestras sobre a cultura deste povo, três espetáculos de danças folclóricas, sete apresentações de músicas e instrumentos típicos do Oriente Médio e oficina de caligrafia árabe. Haverá também mostra de obras literárias voltadas à cultura árabe, exibição de indumentária e acessórios que compõem a vestimenta típica e exposição de curiosidades sobre suas tradições e costumes.

Na oficina “Caligrafia e Cultura Árabe”, o convidado especial e responsável pela ação será o artista Moafak Mohamed Dib Helaihel, que nasceu no Líbano e desenvolve um significativo trabalho artístico com a caligrafia árabe no Brasil. Para essa atividade é necessário fazer inscrição prévia por e-mail.

Entre os palestrantes, estão o professor Gamal Oumairi, ex-diretor religioso da Sociedade Muçulmana do Paraná; Marcos Stier Calixto, professor e ex-gerente nacional de Missões com Etnias no Brasil; a professora Alessandra Vieira Amid, coordenadora do Festival Sul-Americano da Cultura Árabe em Curitiba e em outras cidades do Paraná; e Jamil Zugueib, professor e pesquisador do Departamento de Psicologia da UFPR.

A programação conta ainda com apresentações de danças árabes, com a participação de alunos e professores das três principais escolas de dança do ventre e folclore árabe de Curitiba: Cia Flor de Lótus, Cia Kadosh e Estúdio Hathor.

Circuito Cultural Ademilar

O Circuito Cultural Árabe é um dos projetos que integram o Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que fomenta a cena artística da cidade e incentiva cerca de 20 projetos de música, arte, teatro e dança. O evento foi viabilizado via Lei do Mecenato Municipal pela Ademilar Consórcio de Investimento Imobiliário, uma das maiores incentivadoras culturais locais.

fonte: https://www.bemparana.com.br/noticia/circuito-cultural-traz-a-curitiba-experiencias-do-universo-arabe

Mais de 200 línguas são faladas nas casas do Canadá

A imigração é atualmente a grande responsável pelo crescimento da população canadense. Com a chegada de imigrantes de várias partes do mundo, é natural também que diversos idiomas comecem a fazer parte do cenário nacional. O idioma mais falado no Canadá, depois do inglês e do francês, é o mandarim. Cerca de 641 mil pessoas. Seguido pelo cantonês e pelo punjabi.

Entretanto, o idioma que tem a maior taxa de crescimento não é o chinês mas o tagalog, falado nas Filipinas. O número de pessoas que tem o idioma como língua nativa cresceu 35% desde o último Censo. Esse número não mostrou nenhuma surpresa pois as Filipinas são o país que mais enviou imigrantes para o Canadá. Mais de 50.000 filipinos tornaram-se residentes permanentes em 2015.

Segundo Jean-Pierre Corbeil, diretor assistente do centro de linguagem étnico-cultural e estatísticas de imigração do Statistics Canada, o tagalog teve um crescimento enorme entre 2006 e 2011. “Em 2011 menos de 400.000 pessoas diziam falar tagalog em casa. Hoje são 525.000.”

Padrões de imigração

É possível identificar o padrão da imigração ao observar os idiomas falados nas regiões.

Depois do inglês e francês, o árabe é o idioma mais falado em New Brunswick e Nova Scotia. O mandarin é o mais falado em Prince Edward Island.

O árabe também teve um aumento significativo em Québec. A província francófona teve também um outro dado interessante. Houve um diminuição do francês como idioma nativo, caindo de 79.9% para 78.4%.

Mais de 200 línguas são faladas nas casas do Canadá
Idiomas mais falados em casa nas províncias e territórios (excluindo o francês e o inglês)

Apesar de falarem o mesmo idioma, a origem das pessoas que falam árabe nessas províncias é diferente. Em Québec a maior parte vem do norte da África. Já nas províncias do atlântico e em Ontário, a maioria vem do oriente médio.

Mais da metade das pessoas que falam um idioma não oficial mora em Ontário. O mandarim é basicamente o idioma não oficial na província, com mais da metade das pessoas que falam esse idioma residindo lá.

O tagalog é o mais falado nas prairies e nos territórios, enquanto que o punjabi é o mais falado em British Columbia, seguido muito de perto pelo mandarim e o cantonês.

Mais de 200 línguas são faladas nas casas do Canadá“Desde o último Censo é claro que o Canadá tem recebido mais e mais imigrantes vindos da Ásia e do oriente médio”, disse Corbeil. Ele continua dizendo que “apesar da diversidade, alguns idiomas são realmente predominantes”.

O Censo registrou que mais de 200 línguas são faladas nas casas do Canadá. Das 213 registradas, sete são as faladas pela maioria das pessoas: mandarim, cantonês, punjabi, espanhol, tagalog, árabe e italiano.

Idiomas falados na Europa tem perdido a hegemonia lentamente. Por exemplo, o alemão é o idioma estrangeiro mais reportado em Manitoba, mas o tagalog é o que mas aparece como falado em casa. Segundo Corbeil, o alemão deve passar para o segundo lugar muito em breve na província.

Línguas aborígenes

O Inuktitut e o Dogrib (Tlicho) são os mais falados nos territórios. O número de pessoas que reportaram falar um dos idiomas em casa aumentou desde o último Censo.

O idioma não oficial mais falado em Newfoundland e Labrador também é uma língua aborígene: o montagnais.

“Três línguas aborígenes tem crescido rapidamente”, disse Corbeil. “O Cree, Inuktitut e Ojibway são os que mais aparecem (entre as línguas aborígenes).” Juntas essas três representam 63% das pessoas que falam uma língua aborígene em casa. Acredita-se que a razão é devido ao crescimento populacional acima da média nacional entre essa população.

Cidades multilíngües

Três quartos das pessoas que relatam falar um idioma não oficial mora em uma das grandes metrópoles: Toronto, Montreal, Ottawa/Gatineau, Calgary, Edmonton ou Vancouver.

O árabe é o idioma estrangeiro mais falado em Ottawa e Montreal. O cantonês o mais falado em Vancouver e Toronto e o tagalog o mais falado em Calgary e Edmonton.

É importante notar que apesar do crescimento do número de pessoas que falar outros idiomas não significa que o inglês e o francês estejam perdendo espaço. 70% das pessoas que falam um idioma estrangeiro como língua nativa também falam inglês ou francês em casa.

Mais de 200 línguas são faladas nas casas do Canadá

fonte: https://www.canadaagora.com/noticias/mais-de-200-linguas-sao-faladas-nas-casas-do-canada.html

10 traduções fabulosas de itens de cardápios

Insetos ao molho e cerveja que late são apenas algumas das maravilhas criadas por tradutores automáticos.

Espanglish oferece os seus serviços de traduções técnicas, tradução simultânea, tradução de manuais, legendagem. Traduzimos nos mais diversos idiomas: inglês, espanhol, português do Portugal, francês, alemão, italiano, holandês, russo, turco, árabe, hebraico, japonês, coreano, mandarim, polonês, húngaro, grego e muitos outros.
 http://espanglishtraducoes.com.br/conteudos/servicos-de-traducao.html
atendimento@espanholinglescuritiba.com.br
(41)3308-9498 / 9667-9498
1.

Quer aprender inglês? Vá a este restaurante e peça uma porção generosa de AMERICAN LANGUAGE.

2.

Against the brazilian beef, ou contra o filé brasileiro, serve de tradução para o contra-filé.

3.

E se o contra-filé é à campanha, é só mandar um campaign.

4.

Tem também o contra-filé simples, apenas against filet.

5.

Cupim, o inseto, é termite em inglês. Mas tenho quase certeza que o restaurante não estava servindo insetos ao molho de laranja.

6.

O verbo matar, em inglês, se traduz como kill. Já o chá, vamos ficar devendo uma tradução apropriada.

7.

Entre tantas pérolas, um destaque: a agulhinha frita, ou FRIEND NEEDLE — agulha amiga.

8.

A coxinha virou coxinh (?), folhado é turned pages (literalmente, páginas viradas) e pastel, que maravilhoso, virou crayon — sabe, aquele giz pastel?

9.

Cuidado, cerveja que late.

10.

A diferença que um acento não faz…

Fonte: BuzzFeed