Cinema argentino em Curitiba

A CAIXA Cultural traz a Curitiba a mostra Histórias extraordinárias: cinema argentino contemporâneo. Entre os dias 17 e 24 de abril, serão apresentados 24 longas e curtas-metragens que revelam a vitalidade e a força criativa do cinema produzido na Argentina. Com curadoria de Natalia Christofoletti Barrenha, pesquisadora de cinema argentino, e Agustín Masaedo, programador do Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente (BAFICI), a programação apresenta tanto obras premiadas em festivais argentinos e internacionais quanto produções com sólidas passagens pelo circuito comercial.

Apesar disso, e do crescente interesse do público brasileiro pelo cinema argentino, a maioria dos filmes selecionados tiveram escassa ou nula visibilidade no Brasil. Assim, o evento busca ampliar o olhar dos espectadores curitibanos sobre uma das cinematografias mais expressivas, diversas e reconhecidas internacionalmente. “A programação conta com uma porção de comédias, com filmes que abordam temas necessários e urgentes sem perder o humor, a capacidade de rir de si mesmo, de questionar com leveza. Em um momento em que tanto no Brasil como na Argentina temos uma situação política complicada, e nossas sociedades se encontram extremamente polarizadas, com uma triste dificuldade para entabular um diálogo, esse tipo de abordagem, a partir da leveza, é extremamente inspirador”, reflete a curadora Natalia Christofoletti Barrenha.

Entre os destaques selecionados, está o documentário As lindas (2016), da estreante Melisa Liebenthal, premiado na seção Bright Future do Festival de Rotterdam. O público também poderá assistir aos vencedores das duas últimas edições do Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente (BAFICI): A longa noite de Francisco Sanctis (2016), dos também estreantes Andrea Testa e Francisco Márquez; e A vendedora de fósforos (2017), de Alejo Moguillansky, diretor e montador já consagrado, de trajetória prolífica e presença frequente nos principais festivais internacionais.

Neste mês de abril, em que o BAFICI – um dos mais importantes festivais da América Latina, vitrine fundamental para a produção do chamado nuevo cine argentino – chega à sua 20a edição, a mostra também marca o vigésimo aniversário de estreia e premiação do filme Pizza, cerveja, baseado (1997) no Festival Internacional de Cine de Mar del Plata, considerado o ponto de partida do nuevo cine. “O filme é de uma força surpreendente, de que algo nasceu mesmo, e o que veio antes eram lampejos de algo em gestação, e o que veio depois está influenciado por ele de alguma forma”, avalia Natalia.

Assim, parte da mostra celebra o momento fundador da pungente produção cinematográfica do país vizinho. Duas décadas depois, o público brasileiro poderá se reencontrar com a ópera prima de Israel Adrián Caetano e Bruno Stagnaro, mergulhar na genealogia do nuevo cine com os curtas-metragens seminais de Histórias breves I (1995) e descobrir, na selvagem loucura do documentário Bonanza (2001), de Ulises Rosell, que as rupturas desse “movimento” transcenderam o cinema de ficção.

A programação se completa com a exibição especial de um dos filmes mais aguardados dos últimos anos: o elogiado Zama (2017), de Lucrecia Martel, inspirado na novela homônima de Antonio Di Benedetto, além de um documentário que acompanha a diretora em seu processo de criação durante as filmagens: Anos-luz (2017), de Manuel Abramovich.

“Os dez filmes da mostra principal terminaram formando um sistema perfeitamente homogêneo, com sua própria lógica interna e relações complementares ou contrastantes: um modelo na escala do cinema argentino atual; sua liberdade, suas buscas e suas contradições. Descobrir essas conexões secretas, reconstruir a imagem completa a partir de seus fragmentos, é uma razão mais que suficiente para fazer um esforço e não perder nenhum desses filmes”, garante o curador Agustín Masaedo.

Fonte: http://www.paranaportal.uol.com.br

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em espanhol e castelhano.

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

 

Conexão Espanha-Brasil

Espanhóis

Durante 60 anos, o Brasil foi governado por reis espanhóis: Felipe II 1580-1591 Felipe III 1598-1621 Felipe IV 1621-1640 Os capitães povoadores tinham grandes poderes no começo do século XVII. Não se limitavam ao comando de governos militares, suas atribuições eram tanto de ordem militar como civil. Administravam os povos da sua jurisdição de forma quase absoluta. Tanto Gabriel de Lara, no litoral, como o Capitão Martins Leme, em Curitiba, exerceram funções políticos-Administrativa e militar, cumulativamente. Ambos tiveram grande influencia e representaram papel saliente na criação das respectivas vilas de Paranaguá e de Curitiba. Lara não somente foi, durante 36 anos, o condutor do primeiro grupo de povoadores efetivos de Paranaguá, como foi também, o incentivador de núcleos expontâneos de povoamento de Curitiba.

Conheça o Centro Espanhol do Paraná: https://www.centroespanhol.com.br/

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em espanhol.

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Espanhol para iniciantes (vídeo aula 01) El alfabeto Español – O Novo Alfabeto Espanhol

Assista esta videoaula para iniciantes de espanhol (mostrando o alfabeto).

(obrigado, Educação Ativa Idiomas).

Espanglish Traduções oferece os seus serviços da tradução em Espanhol. Tradução juramentada, técnica, legendas e tradução simultânea e consecutiva em Espanhol.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Espanhol para Hotelaria

Neste vídeo você aprenderá algumas frases em espanhol para utilizar num hotel.

Espanglish Traduções e Cursos

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / 9667-9498

A Espanglish oferece cursos de espanhol para funcionários de hotel em Curitiba e região metropolitana. Faça um orçamento sem compromisso.

 

Erros Frequentes na Tradução Espanhol Português

www.espanglish.com.br-atendimento@espanholinglescuritiba.com.br-(41)3308-9498

http://www.espanglishtraducoes.com.br/conteudo/traducao-espanhol.html

Mais umas dicas importantes para a prova discursiva do Senado !!!

Cuidado para não fazerem a tradução errada !!!

Seguem alguns erros freqüentes:

 

ESPAÑOL PORTUGUÊS

Voltaremos ao Rio de Janeiro mais uma vez

Volveremos a Río de Janeiro una vez más

 

Los niños están en el parque iuqando a la pelota

 

As crianças estão no parque brincando de bola
En este momento son las ocho menos diez

 

Neste momento são dez para as oito
Brasil forma parte del Mercosur

 

Brasil faz parte do Mercosul
A mis padres no les gusta dormir tras el almuerzo

 

Os meus país não gostam de dormir após o almoço
La comida que mi madre preparó aver estaba exquisita

 

A comida que a minha mãe preparou ontem estava deliciosa
Siempre he pensado gue Roberto ha tenido una exquisita educación

 

Desde mi punto de vista las cosas

podrían ser distintas

Sempre pensei que o Roberto teve uma excelente educação

 

Do meu ponto de vista as coisas poderiam ser diferentes

   

 

Mi madre siempre decía: “debemos aprovechar el sol mientras dure” A minha mãe sempre falava; “devemos aproveitar o sol enquanto durar”
El edificio de Mónica es más qrande que el mio

 

O prédio da Mônica é maior do que o meu
Tu coche es más pequeño que el mío O seu carro é menor do que o meu
He estado mucho tiempo acostado v me duele la espalda

 

Fiquei muito tempo deitado e estou com dor nas costas
En caso de que no quieras, me lo dices.

 

Caso você não queira, me fale.
Para hacer bien la prueba basta con leer bien los apuntes

 

Para fazer bem a prova basta ler direito as anotações
Tras haber andado tanto, tengo mucha sed Após ter andado tanto, estou com muita sede

Fonte: https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/erros-frequentes-na-traducao-espanhol-portugues-4/

A importância de falar inglês e espanhol: você ainda não é bilíngue?

O que você precisa saber para estudar medicina na Argentina

www.espanglish.com.br-atendimento@espanholinglescuritiba.com.br-(41)3308-9498

http://www.espanglishtraducoes.com.br/conteudos/cursos-de-espanhol.html

Para a realização do curso de medicina em uma universidade pública no Brasil é necessário passar pelo temido vestibular. Esse sistema de seleção não conta com vagas suficientes para todos os interessados, sendo tão rigoroso que pode chegar a ter mais de 200 candidatos concorrendo por uma única vaga. Diante dessa saga, muitos estudantes acabam recorrendo às universidades privadas, mas se deparam com mensalidades de valores altíssimos, que podem chegar até R$11 mil, e se endividam antes mesmo de darem início à carreira.

Mas na Argentina, tudo é diferente! Por conta das facilidades que os cursos argentinos oferecem, cerca de 4 mil brasileiros investiram nas suas faculdades de medicina. Se você também se interessa em receber um ensino de qualidade, sem muitos gastos e de fácil acesso, confira tudo o que você precisa saber para estudar medicina na Argentina!

Não precisa prestar vestibular

Na Argentina, o ingresso à universidade é livre, sendo praticamente um direito de todos os estudantes. Esse modelo é o mesmo utilizado nas universidades europeias e nunca causou problemas, pelo contrário, só faz com que toda a população possa receber uma educação de nível superior de qualidade.

Isso significa que não há vestibular, nem todo esse estresse com concorrência e número de vagas. Basta se inscrever na faculdade e enviar toda a documentação para garantir sua vaga.

Faculdades de excelência

As faculdades de ciências médicas na Argentina são reconhecidas internacionalmente pela excelência de ensino, infraestrutura e corpo docente. Três médicos que ser formaram na Universidad de Buenos Aires (UBA) inclusive já ganharam Prêmios Nobel na área, com outros dois ex-estudantes ganhando prêmios Nobel em outras áreas e oito se tornando presidentes do país.

Outra faculdade de ciências médicas muito procurada pelos estudantes brasileiros é a da Universidad Nacional de Rosario (UNR), que em 2009 recebeu o “Prêmio global de excelência em educação para a saúde”.

Faculdades públicas e privadas

Se engana quem acha que por toda a facilidade de acesso às universidades da Argentina cobram mensalidades caras. O país conta com grandes universidades públicas que oferecem cursos tradicionais de medicina gratuitamente e com faculdades privadas que possuem mensalidades bem mais baratas do que as faculdades brasileiras. O preço dessas mensalidades variam, convertendo para o real, de R$700 a R$1400 apenas, ou seja, até 10 vezes menos do que no Brasil!

Alta qualidade de vida a um baixo custo

A Argentina é um país com enorme riqueza cultural, de excelente infraestrutura urbana e muita segurança — e por muitas vezes o país é considerado um pedacinho da Europa na América Latina.

E tudo isso com um baixo custo mensal! Como o real é mais valorizado do que o peso argentino, com cerca de R$2 mil é possível pagar todos os gastos com moradia, alimentação, lazer, transporte, livros e outros materiais didáticos, sem qualquer preocupação.

Curso de ingresso ou Ingresso Direto

O grande diferencial no sistema argentino é a existência dos cursos de ingresso ou curso de nivelamento e em alguns casos o ingresso é direto. Como o acesso à universidade é livre, as faculdades oferecem um curso de nivelamento antes do início das atividades do curso de medicina propriamente dito, apresentando temas como o sistema de saúde, biologia, química e metodologia científica. Esse curso de ingresso pode durar de 1 mes a 3 meses dependendo da universidade!

Diploma revalidado

Para quem quer estudar medicina na Argentina, mas voltar para o Brasil após a conclusão do curso, existem várias opções de revalidação do diploma e entrada no mercado brasileiro. Para a revalidação, atualmente, existem a prova do Revalida e alguns editais de revalidação independentes em algumas universidades. Mas também é possível trabalhar como médico dentro do Programa Mais Médicos, que dá preferência à contratação de médicos brasileiros, mesmo os formados fora do país.

A expectativa, no entanto, é de que em um futuro próximo, com a expansão do Sistema de Acreditação Regional de Cursos de Graduação do MERCOSUL (ARCU-SUL), o fluxo de profissionais seja livre entre os países do Mercosul. Ou seja, quem começar o curso de medicina agora talvez já consiga contar com esse sistema!

Fonte: http://www.medicinanaargentina.net.br