Cinema argentino em Curitiba

A CAIXA Cultural traz a Curitiba a mostra Histórias extraordinárias: cinema argentino contemporâneo. Entre os dias 17 e 24 de abril, serão apresentados 24 longas e curtas-metragens que revelam a vitalidade e a força criativa do cinema produzido na Argentina. Com curadoria de Natalia Christofoletti Barrenha, pesquisadora de cinema argentino, e Agustín Masaedo, programador do Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente (BAFICI), a programação apresenta tanto obras premiadas em festivais argentinos e internacionais quanto produções com sólidas passagens pelo circuito comercial.

Apesar disso, e do crescente interesse do público brasileiro pelo cinema argentino, a maioria dos filmes selecionados tiveram escassa ou nula visibilidade no Brasil. Assim, o evento busca ampliar o olhar dos espectadores curitibanos sobre uma das cinematografias mais expressivas, diversas e reconhecidas internacionalmente. “A programação conta com uma porção de comédias, com filmes que abordam temas necessários e urgentes sem perder o humor, a capacidade de rir de si mesmo, de questionar com leveza. Em um momento em que tanto no Brasil como na Argentina temos uma situação política complicada, e nossas sociedades se encontram extremamente polarizadas, com uma triste dificuldade para entabular um diálogo, esse tipo de abordagem, a partir da leveza, é extremamente inspirador”, reflete a curadora Natalia Christofoletti Barrenha.

Entre os destaques selecionados, está o documentário As lindas (2016), da estreante Melisa Liebenthal, premiado na seção Bright Future do Festival de Rotterdam. O público também poderá assistir aos vencedores das duas últimas edições do Buenos Aires Festival Internacional de Cinema Independente (BAFICI): A longa noite de Francisco Sanctis (2016), dos também estreantes Andrea Testa e Francisco Márquez; e A vendedora de fósforos (2017), de Alejo Moguillansky, diretor e montador já consagrado, de trajetória prolífica e presença frequente nos principais festivais internacionais.

Neste mês de abril, em que o BAFICI – um dos mais importantes festivais da América Latina, vitrine fundamental para a produção do chamado nuevo cine argentino – chega à sua 20a edição, a mostra também marca o vigésimo aniversário de estreia e premiação do filme Pizza, cerveja, baseado (1997) no Festival Internacional de Cine de Mar del Plata, considerado o ponto de partida do nuevo cine. “O filme é de uma força surpreendente, de que algo nasceu mesmo, e o que veio antes eram lampejos de algo em gestação, e o que veio depois está influenciado por ele de alguma forma”, avalia Natalia.

Assim, parte da mostra celebra o momento fundador da pungente produção cinematográfica do país vizinho. Duas décadas depois, o público brasileiro poderá se reencontrar com a ópera prima de Israel Adrián Caetano e Bruno Stagnaro, mergulhar na genealogia do nuevo cine com os curtas-metragens seminais de Histórias breves I (1995) e descobrir, na selvagem loucura do documentário Bonanza (2001), de Ulises Rosell, que as rupturas desse “movimento” transcenderam o cinema de ficção.

A programação se completa com a exibição especial de um dos filmes mais aguardados dos últimos anos: o elogiado Zama (2017), de Lucrecia Martel, inspirado na novela homônima de Antonio Di Benedetto, além de um documentário que acompanha a diretora em seu processo de criação durante as filmagens: Anos-luz (2017), de Manuel Abramovich.

“Os dez filmes da mostra principal terminaram formando um sistema perfeitamente homogêneo, com sua própria lógica interna e relações complementares ou contrastantes: um modelo na escala do cinema argentino atual; sua liberdade, suas buscas e suas contradições. Descobrir essas conexões secretas, reconstruir a imagem completa a partir de seus fragmentos, é uma razão mais que suficiente para fazer um esforço e não perder nenhum desses filmes”, garante o curador Agustín Masaedo.

Fonte: http://www.paranaportal.uol.com.br

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em espanhol e castelhano.

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

 

Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil em 2019

Espanglish Traduções oferece os seus serviços de Tradução Técnica Automobilística em São Bernardo do Campo nas línguas espanhola, inglesa, francesa, alemã, italiana, russa, holandesa, portuguesa (PT), japonesa, coreana, entre outras.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

A Scania anunciou a produção de sua nova geração de caminhões em São Bernardo do Campo-SP, a partir de fevereiro de 2019. A montadora sueca investirá um total de R$ 2,6 bilhões na operação brasileira, sendo que R$ 1,5 bilhão já foi aplicado na planta paulista e o restante será injetado nos próximos dois anos.

A nova geração de caminhões da Scania promete mudar completamente o processo de produção e comercialização de veículos da marca nórdica, que na Europa desenvolveu essa nova linha durante 10 anos e com investimento total de 2 bilhões de euros. Completamente novos, os produtos deverão alterar muito a filosofia de trabalho da marca e aponta para o futuro do transporte de cargas no país.

Com cabine desenvolvida pela Porsche, que assim como a Scania faz parte do grupo Volkswagen, a nova geração da Scania tem melhor aerodinâmica, que economiza 2% de combustível com o desenho de menor arrasto. Além disso, traz as novas cabines S (top de linha) e XT (para uso no fora de estrada), além das já presentes P, G e R.

Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil em 2019

O interior foi completamente revisado para dar mais conforto e segurança ao condutor que, agora contará com airbags de cortina, ampliando a proteção em caso de tombamento. O chassi recebe longarinas com aços mais resistentes que reduziram o peso do conjunto, tendo ainda eixo dianteiro reposicionado para frente, a fim de gerar mais estabilidade ao veículo. As opções de entre-eixos subiram de 5 para 26.

No caso das rodas, as opções pularam de 7 para 14. Os freios também receberam nova calibração para reduzir o espaço de frenagem em 5%. A Scania não revelou mudanças no conjunto de suspensão, que pode ser por feixes de molas ou câmaras pneumáticas. No caso da motorização, a escandinava dá um salto no desenvolvimento local.

A gama de motores XPI atualmente é a Euro 5, que continua na nova geração, mas com o diferencial que poderá receber um sistema de controle de emissão mais eficiente para atender ao Euro 6, sendo assim montados para exportação. No entanto, quando o Proconve P8 – que é equivalente ao nível europeu – entrar em vigor, a Scania não precisará fazer investimentos para a mudança.

Scania: nova geração de caminhões será feita no Brasil em 2019

A nova geração vem com quatro motores, sendo um de 7 litros com potências entre 220 a 280 cavalos, outro de 9 litros de 280 a 360 cavalos e o de 13 litros, que vai de 410 a 540 cavalos. Por fim, o mais potente é o V8 16 litros de 620 cavalos. A linha agora está 8% mais econômica. Outra novidade é a caixa automatizada Opticruise atualizada, que ficou mais rápida nas trocas e permite redução de 2% no consumo.

Com esses três pontos (cabine, motor e câmbio), a geração de caminhões que a Scania colocará no mercado em 2019, terá redução de 12% no consumo de óleo diesel. Aliás, a marca revelou que a nova linha traz também duas versões com etanol, opções de biodiesel e diesel sintético (HVO), bem como gás, biometano e GNV. A gama também poderá ser hibridizada e eletrificada futuramente.

Pelo novo processo fabril, a Scania investiu na instalação de 77 robôs e treinamento avançado para os funcionários da linha de montagem, assim como uma nova ferramenta digital para revendedores, que permite configurar o caminhão de acordo com os dados operacionais do cliente. A Scania promete deixar de produzir de 200 a 300 caminhões iguais, focando na exclusividade para atender melhor o operador.

fonte: https://www.noticiasautomotivas.com.br/scania-nova-geracao-de-caminhoes-sera-feita-no-brasil-em-2019/