Bons vinhos

É quase impossível falar da França e se esquecer dos majestosos vinhos franceses.

São os mais produzidos do mundo. E são consumidos sempre acompanhando uma refeição, principalmente com amigos e família.

Ao que tudo indica, os primeiros vinhedos foram feitos em Bordeaux, mas hoje em dia os mais conhecidos são produzidos na região da Borgonha, não tão distante de Paris e Lyon. Essa região recebe turistas de todo o mundo e um dos seus aspectos positivos é o bom vinho apreciado por lá.

Conheça agora alguns dos mais famosos vinhos da França:

Médoc: vinhos tintos, das margens do Rio Gironde, ao norte de Bordeaux

Margaux; vinhos tintos também, porém moderadamente encorpados

Chablis: um dos vinhos brancos franceses mais famosos

Saint Emilion: é um dos principais vinhos tintos e um dos mais famosos da região de Bordeaux

Nuits-Saint-Georges: vinho tinto com aroma de cereja, cassis e truffe.

Obviamente aqui só estão poucos dos mais conhecidos vinhos produzidos na magnífica França.

 

Alimentos típicos da França

Todos sabem que a culinária francesa é uma das mais riquíssimas que existem e dizer isso talvez seja relativo, já que cada pessoa tem um gosto diferente. Porém essa afirmação significa dizer que os restaurantes presentes na França são sem dúvida, dos mais renomados estabelecimentos com dotes culinários que há. Conheça alguns alimentos típicos de lá:

Fonte: http://www.getninjas.com.br

Croissant

croissant

Esse já é querido pelos brasileiros, sua massa era inicialmente feita como a de pão comum e ao longo do tempo foi modificada. A massa folhada como conhecemos foi aprimorada pelos padeiros de Paris, no início do século 20.

Petit Gâteau

Petit_Gateau

Outro prato bem conhecido e delicioso! A receita original é composta por um bolo de chocolate mal passado e com interior cremoso, acompanhado de uma bola de sorvete de baunilha. Aqui no Brasil já podemos encontrar várias versões dessa receita. Veja como preparar um delicioso petit gâteau.

Macarons

macarons

O prato foi na realidade introduzido na França pela Catarina di Médici, uma rainha italiana. Mas as freiras de Nancy descobriram a receita secreta e passaram a produzi-la, tornando a cidade um local famoso pelos primeiro macarons franceses. O prato foi incrementado, no século XX, com deliciosos recheios, deixando-os do jeito que conhemos hoje. O prato é super requisitado em eventos aqui no Brasil, com várias cores.

Madeleine com especiarias

madeleine

Um bolinho amanteigado em formato de concha. É um dos doces mais tradicionais da cozinha francesa e ficou eternizado na obra do escrito Marcel Proust, “Em busca do tempo perdido”, na qual ele descreve as lembranças despertadas pelas ‘madalenas’, como também é conhecida.

Ratatouille

ratatouille

É um receita típica da região de Província, na França. O nome significa picar ou triturar. Um prato a base de legumes, não pode faltar beringela nem tomate. Para quem não conhecia o prato, provavelmente passou a conhecer depois do filme do ratinho cozinheiro, intitulado com o nome do prato típico francês, Ratatouille.

Cassoulet

CASSOULET

Típico das cidades de Carcassone, Castelnaudary e Toulouse. É um clássico da culinária francesa e teria nascido durante a guerra dos Cem Anos, como um cozido feito com todos os ingredientes disponíveis, análogo a nossa feijoada. É um prato ideal para o inverso, preparado com feijões brancos, frango e variedades de carne de porco.

Profiterole

profiteroles

 

Uma deliciosa sobremesa feita de massa açucarada recheada com cremes, sorvetes ou caldas. É um doce bastante popular na França, e teria sido criado por um chef italiano, atendendo a um pedido de Catarina de Médicis.

Croque monsieur

croque-monsieur

É um lanche preparado com pão de forma, queijo gruyère, manteiga e molho branco bechamel. O prato nasceu em Paris, no início do século 19. E que tal um Croque Monsieur para o lanche da tarde?

Quiche lorraine

quiche-lorraine

Um prato tradicional da região da Alsácia. Tem como recheio uma mistura de bacon, creme de leite, manteira e noz-moscada.

Coq au vin

Coq-Au-Vin

Uma receita que já possui séculos de existência. Segundo consta, foi criado para o imperado romano, Julio César, ao conquistar a região da Gália. A receita original era preparada com galos em idade avançada e o vinho para amaciar a carne. Hoje em dia, pode ser feito com frango ou galinha caipira, é cozinhado com bacon, cebora, alho, vinho tinto, cogumelos, salsa, entre outros ingredientes.

Esses alimentos são muito conhecidos em qualquer lugar do mundo, inclusive no Brasil.

Culinária portuguesa

Conheça algumas comidas típicas de Portugal; uma terra muito rica em cultura e com uma gastronomia excelente, principalmente no que diz respeito a peixes. O peixe faz parte dos principais pratos do país. Confira alguns alimentos da República Portuguesa que vão te dar água na boca:

Sardinhas: as sardinhas são assadas normalmente em grelhas e servidas com pimentões. Se come muito em festas.

Bacalhau: se estamos falando de culinária portuguesa, não pode faltar o bacalhau. Uma comida muito conhecida de lá, que também é um alimento muito saboroso. é o peixe mais consumido e comerciado no país. Geralmente, como entrada, é servido como bolinho.

Francesinha: apesar do nome estar relacionado à França, é um alimento típico do país. É muito saboroso e todos os turistas que provam ficam com água na boca e sempre voltam para comer mais. É feito com pão, bife, linguiça, bacon,queijo, presunto, ovo e um delicioso molho com vinho do Porto, tomate e pimenta pipi-piri.

Arroz de tomate: É um arroz que é servido com molho de tomate e geralmente vem acompanhado com peixes ou carnes.

Arroz de pato: É um risoto, feito com carne de pato e que acompanha linguiça ou chouriço por cima.

Broa: A broa é uma comida típica de Portugal, trata-se de um pão de milho e centeio. Normalmente é servido como entrada das refeições ou então pode ir ralado em cima de peixes como o bacalhau.

Pastel de nata: O pastel de nata, ou simplesmente nata, é conhecido no Brasil como Pastel de Belém. Mas em Portugal, o único Pastel de Belém fica em Lisboa, na região de Belém. Foi lá que nasceu esse doce português.

Esses são alguns alimentos típicos da culinária portuguesa.

 

http://www.espanglish.com.br

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

(41) 3308-9498 e (41) 9667-9498

 

 

Paris – França – Parte 1/3 – VIAGEM DE MOTORHOME PELA EUROPA

Assista esse vídeo que mostra um pouco da cidade francesa(Paris):

Canal: Eu Só Quero Tudo

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em francês.
http://www.espanglish.com.br
(41)3308-9498 / (41)99667-9498
atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Aula de Francês #01 | Francês Básico

Assista este vídeo que te mostra uma aula de francês básico. (obrigado, Canal Flavia Penereiro).

Espanglish Traduções oferece os seus serviços da tradução em Francês. Tradução juramentada, técnica, legendas e tradução simultânea e consecutiva em Francês.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

 

Disney anuncia expansão do parque em Paris

Disneyland francesa ganhará três novas áreas temáticas inspiradas nos heróis da Marvel, na animação “Frozen” e na saga Star Wars. Projeto de ampliação, com início previsto para 2021, terá custo de 2 bilhões de euros.

A Walt Disney Company anunciou nesta terça-feira (27/02) que planeja investir 2 bilhões de euros na expansão da Disneyland Paris, na França. O projeto de ampliação do parque, com início previsto para 2021, inclui três novas áreas, inspiradas nos heróis da Marvel e nos filmes Frozen e Star Wars.

O anúncio foi feito após uma reunião entre o presidente da França, Emmanuel Macron, e o CEO da Disney, Robert Iger, no Palácio do Eliseu, na capital francesa.

Em comunicado, a empresa americana descreveu o projeto como “um dos mais ambiciosos” da história do parque parisiense desde sua inauguração, há mais de 25 anos.

“A ampliação vai incorporar personagens emblemáticos e histórias incomparáveis para criar novos mundos, atrações e entretenimento, que vão melhorar ainda mais a experiência dos visitantes e impulsionar novas oportunidades para o turismo desta dinâmica região”, disse Iger na nota.

Macron, por sua vez, agradeceu ao CEO pelo “investimento a longo prazo e o forte comprometimento” da Walt Disney Company com o país europeu. “Sua confiança mostra que a França está de volta”, escreveu o presidente francês no Twitter.

Além das novas áreas temáticas, o projeto bilionário inclui ainda a construção de um lago artificial, que concentrará espetáculos de entretenimento ao vivo e ligará cada um dos novos espaços. A expansão deve ser lançada em fases e ainda não tem previsão para ser concluída.

Segundo a empresa, a Disneyland Paris é o principal destino turístico europeu, tendo recebido mais de 320 milhões de visitantes desde sua abertura, em 1992. Ela conta atualmente com dois parques temáticos, sete hotéis e uma área de lazer, a Disney Village, de 30 mil metros quadrados.

O parque corresponde a 6,2% da receita da França com turismo, segundo estatísticas oficiais divulgadas pela empresa, além de empregar 16 mil pessoas de aproximadamente 100 nacionalidades.

Fonte: http://www.dw.com/pt-br/disney-anuncia-expans%C3%A3o-do-parque-em-paris/a-42763456

Espanglish Traduções oferece os seus serviços de tradução na língua francesa.

Tradução de Francês. Tradução Simultânea em Francês.
Tradução Técnica em Francês. Legendas de vídeos em Francês. Tradução Juramentada em Francês. Tradução Consecutiva em Francês. Tradução Escrita em Francês.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Como a França moldou o Brasil

www.espanglish.com.br-atendimento@espanholinglescuritiba.com.br-(41)3308-9498

http://www.espanglishtraducoes.com.br/conteudo/traducao-frances.html

Apesar do fracasso em ocupar o território da antiga colônia portuguesa, os franceses exerceram uma influência decisiva na formação brasileira

Laurentino Gomes | 29/06/2009 07h26

Este é o Ano da França no Brasil. De 21 de abril até novembro, brasileiros de 15 cidades poderão ver o que os franceses têm de melhor. A lista inclui exposições de arte, concertos musicais, espetáculos de dança, teatro e cinema, debates e celebrações. É parte de um projeto ambicioso de intercâmbio, que começou em 2005, comemorado como o Ano do Brasil na França, com o objetivo de mostrar as novidades da cultura dos dois países.

Essa história é bem mais antiga do que se imagina. Envolve uma relação de confronto e sedução de parte a parte, que acabaria por moldar de forma decisiva a identidade brasileira. Nos bistrôs e cafés parisienses, a música brasileira é onipresente. Os franceses adoram o samba, o carnaval, a literatura e o cinema brasileiros. O escritor Paulo Coelho é mais celebridade nas ruas de Paris que no Rio de Janeiro. Mas a França já era obcecada pelo Brasil antes mesmo da chegada de Pedro Álvares Cabral à Bahia. A recíproca se provaria verdadeira ao longo dos cinco séculos seguintes. Atualmente, os brasileiros fazem negócios com os Estados Unidos, mas cultuam a gastronomia, a moda, a arte e os prazeres da vida franceses.

No período colonial, o Brasil deixou de ser francês por pouco. Foram os franceses que precipitaram a decisão do rei dom João III (1502-1557) de criar, em 1534, o sistema de capitanias hereditárias, o primeiro esforço de povoamento do Brasil. Nas primeiras décadas do século 16, franceses exploravam pau-brasil no litoral do Nordeste como se fossem donos do território. Há evidências de que já conheciam a costa brasileira bem antes de 1500. Um deles, Jean de Cousin, teria tentado se estabelecer na Amazônia em 1488.

A guerra entre França e Portugal pela posse do Brasil durou mais de dois séculos. O primeiro confronto de que se tem notícia aconteceu em novembro de 1529, quando a nau La Pellérine invadiu a feitoria do rio Igaraçu, em Pernambuco, onde os portugueses tinham uma pequena fortaleza. Os franceses foram expulsos em 1532 pelo comandante Pero Lopes de Sousa (1497-1539). Meio século mais tarde, em 1550, Nicolas Durand de Villegaignon (1510-1571) ocupou o Rio de Janeiro por 12 anos, até ser derrotado por Mem de Sá (1500-1572). Em 1612, outra tentativa de ocupação, dessa vez no Maranhão, reconquistado após dois anos por Jerônimo de Albuquerque (1510-1584). No começo do século 18, haveria ainda mais duas investidas de corsários franceses contra o Rio. A última ocorreu em 12 de setembro de 1711. Ao amanhecer, encobertas pelo denso nevoeiro, 18 embarcações comandadas por René Duguay-Trouin (1673-1736) tomaram a cidade. Trouin foi embora em troca de um grande resgate pelos bens que havia saqueado.

Marcas culturais

Cessada a luta pela ocupação territorial, a influência francesa no Brasil se daria no campo das artes, dos costumes e das ideias. As consequências seriam profundas e duradouras. Seu marco foi a transferência da família real portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1808, fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte (1769-1821). Ao chegar ao Brasil, dom João VI (1767-1826) iniciou um acelerado período de transformações. O esforço não foi apenas administrativo. Enquanto mandava abrir estradas, construir fábricas e organizar a estrutura de governo, dom João também se dedicava ao que o historiador Jurandir Malerba chamou de “empreendimentos civilizatórios”. Nesse caso, a meta era promover as artes e a cultura e tentar infundir algum traço de refinamento e bom gosto nos hábitos atrasados da colônia.

A maior dessas iniciativas foi a contratação, em Paris, da famosa Missão Artística Francesa. Chefiada por Joaquim Lebreton (1760-1819), secretário perpétuo da seção de belas-artes do Instituto de França, a missão chegou ao Brasil em 1816 e era composta por alguns dos mais renomados artistas da época, incluindo o pintor Jean-Baptiste Debret (1768-1848), Auguste Taunay, escultor (1791-1687), e Grandjean de Montigny (1776-1850), arquiteto.

Oficialmente, o objetivo da missão francesa era a criação de uma academia de artes e ciências. O plano nunca saiu do papel, mas alguns historiadores consideram a chegada da missão o início efetivo das artes no Brasil. Na época da corte, a influência francesa era marcante no Rio de Janeiro. As lojas estavam repletas de novidades que chegavam de Paris. Incluíam vestidos e chapéus da última moda, perfumes, água-de-colônia, luvas, espelhos, relógios, tabaco, livros e uma infinidade de mercadorias até então proibidas e ignoradas na antiga colônia.

Mas foi no campo das ideias que os franceses mais ajudaram a transformar o Brasil. Elas estavam por trás da Inconfidência Mineira, da Revolta dos Alfaiates na Bahia, da Revolução Pernambucana de 1817, da Confederação do Equador, em 1824, e de inúmeros outros movimentos de rebelião. Nos Autos de Devassa da Inconfidência foi encontrada uma coleção dos enciclopedistas francesas na casa de um dos conspiradores. Isso num tempo em que a circulação dessas obras era reprimida. O movimento da Independência, em 1822, foi tramado, em boa parte, dentro das Lojas Maçônicas, que tinham seu berço na França.
Em resumo: às vésperas de sua independência, o Brasil dormia com o autoritário e conservador Portugal, mas sonhava mesmo era com a charmosa e libertária França.

Fonte: http://guiadoestudante.abril.com.br