Como a Alemanha virou o país dos automóveis

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em alemão.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Nos limites da Floresta Negra, no sudoeste da Alemanha, o executivo aposentado Edgar Meyer conduziu seu BMW vintage para dentro de uma estrada medieval de menos de um metro e meio de largura. Vinhas caíam sobre o caminho, formando discretos portais, e o único som, além do ruído do carro de Meyer, era o do canto dos pássaros. Dirigíamos na movimentada cidade de Dossenheim, mas estávamos completamente sozinhos naquela pequena e pacífica rua.

Tecnicamente, a pista é um desvio da Bertha Benz Memorial Route, uma estrada temática concebida por Meyer para celebrar os primórdios da indústria automotiva. De acordo com o executivo, é o mais próximo que se pode ter da experiência de cruzar as estradas que a pioneira Bertha e seus filhos adolescentes encontraram, em agosto de 1888, quando partiram na primeira viagem de carro a gasolina do mundo.

Bertha foi a primeira pessoa a dirigir um automóvel numa travessia de longa distância – com o objetivo de mostrar que a criação do marido, Carl Benz, estava pronta para ser comercializada.

Na viagem de Bertha, 194 quilômetros ida e volta entre a casa da família Benz, na cidade de Mannheim, e a residência de sua mãe em Pforzheim, há uma dose grande da bravura dos pioneiros da indústria automotiva. O percurso – feito sem o conhecimento do marido – foi a bordo do Benz Motorwagen No. 3, uma versão modificada do primeiro Motorwagen de Carl, que havia sido patenteado em 1886, ano que é considerado como o de estreia do automóvel.

A estrada percorrida pela pioneira Bertha Benz, nos arredores de Dossenheim, na primeira viagem de longa distância em um carro a gasolinaDireito de imagemALAMY
Image captionA Bertha Benz Memorial Route segue o curso que a pioneira percorreu em 1888, na primeira viagem de longa distância em um carro a gasolina

Bertha investiu seu dote de casamento para financiar o trabalho do marido. O Motorwagen, porém, ainda precisava de autorização para circular – o governo estava reticente, por causa de um desastroso test drive no qual cavalos e cachorros, assustados pelo barulho do motor, avançaram para cima da plateia. Tirar o protótipo da garagem para a viagem pioneira, portanto, era uma ação ilegal, com dois propósitos: mostrar que o carro era seguro e pronto para ser vendido, e enviar uma mensagem para Carl, incentivando-o a continuar.

“Não foi apenas Carl quem inventou o automóvel. Foi a equipe de Carl e Bertha. Os dois acreditavam no Motorwagen e trabalhavam juntos o tempo todo”, disse o executivo Meyer, que pesquisou e mapeou a rota em 2008 como um projeto pessoal. O percurso cruza várias cidades, vilas e aldeias visitadas por Bertha.

“Eu queria dar a ela o lugar na história que merece.”

Em uma era sem GPS e mapas de estradas, Bertha tinha apenas rios e trilhos de trem para guiá-la até a casa de sua mãe. Imaginando-a sobre paralelepípedos em um carrinho com rodas de madeira e um motor de dois e quatro tempos, pode-se ter uma ideia de como era corajosa. Talvez um pouco imprudente também. E essa talvez seja a razão pela qual o plano deu certo.

Bertha Benz sobre seu carro, com rodas de madeiraDireito de imagemHI-STORY/ALAMY
Image captionO percurso de 194 km de Bertha deu início à era do automóvel

Investigar qual era o lugar da Alemanha na história do automóvel foi o que me levou aos centros industriais do sul do país. Eu viajava de carro por Baden-Württemberg e pela Baviera – Estados onde ficam as montadoras de luxo do país –, parando em todas as atrações culturais e museus ligados à cultura automobilística. Pude perceber a concentração extraordinária de espaços como esses.

“Quando você cruza um país buscando uma perspectiva diferente, como a da história automotiva, você realmente o descobre de novo”, disse Meyer, enquanto navegávamos por estradas secundárias. “É uma verdadeira aventura.”

A viagem de carro de Bertha impulsionou a era do automóvel. Em vez de ser descartado, o Motorwagen No. 3 entrou em produção no fim de 1888 e, em 1900, a Benz & Cie tornou-se a maior montadora do mundo.

Avançando esse filme para os dias atuais, a Alemanha ainda é o país dos carros premium e da cultura automobilística. De acordo com um estudo publicado pelo think tank alemão Friedrich-Ebert-Stiftung em 2018, mais da metade dos veículos de passageiros vendidos na Europa e quase dois terços dos carros de luxo comercializados no mundo foram projetados na Alemanha, em 2016. A pergunta é: por quê?

As razões do sucesso

“Você poderia dizer que havia algo ‘no ar’ em toda a Europa”, disse Gerhard Heidbrink, do Mercedes-Benz Corporate Archives, referindo-se à mecanização que tomou conta da Grã-Bretanha recém-industrializada do século 19, da França e da Alemanha.

Enquanto isso, em Baden-Württemberg e na Baviera, complexas leis de herança dividiam as fazendas familiares em parcelas reduzidas, tornando a agricultura pouco rentável. Sucessivas gerações tiveram que ganhar a vida com criatividade. Então, quando Carl Benz se formou e começou a trabalhar como engenheiro mecânico, se viu cercado por colegas inventivos, em uma região que favorecia o empreendedorismo e a indústria pesada.

Alguns traços alemães clássicos também podem ter influenciado o sucesso dos fabricantes de automóveis – qualidades como Leidenschaft (entusiasmo) e Detailverliebtheit (atenção aos detalhes). Por exemplo, no museu Technoseum, em Mannheim, uma autêntica linha de montagem da Porsche de 1990 foi remontada peça por peça – estão lá até as garrafas de cerveja que os trabalhadores recebiam durante os turnos.

Se isso não for Detailverliebtheit, não sei o que seria.

Museu dedicado à cultura automotiva, com carros clássicos, no sul da AlemanhaDireito de imagemSARAH STAPLES/BBC
Image captionTraços alemães clássicos como “Leidenschaft” (entusiasmo) e “Detailverliebtheit” (atenção aos detalhes) influenciaram as montadoras

E não foi por acaso que Gottlieb Daimler – fundador da Daimler-Motoren-Gesellschaft, hoje Daimler AG, criador da marca Mercedes-Benz – e seu sócio Wilhelm Maybach cunharam o lema “Das Beste oder nichts” (“O melhor, ou nada”).

“Para nós, normalmente, o que é bom nunca é bom o suficiente”, comentou um guia turístico do museu da Audi, em Ingolstadt.

“É claro que não se pode dizer que todos os 82 milhões de alemães são assim, mas ser ‘fleissig’ (diligente) é uma qualidade pela qual lutamos”, complementou um outro guia, do Museu Porsche, em Stuttgart.

Rivalidades e crescimento

À medida que crescia, a indústria automobilística alemã foi moldada por empresas que nasciam, se fundiam e se desmembravam, com um olhar atento aos talentos da engenharia.

As rivalidades corporativas se alternavam entre ferozes e ignoradas – como quando as grandes competidoras Benz, com sede em Mannheim, e Daimler, em Stuttgart, finalmente fundiram suas empresas em 1926. Entretanto, lealdades históricas permanecem.

“Se você não quer problemas aqui, apenas não diga que Daimler inventou o automóvel”, brincou um guia turístico em Mannheim, em tom (um pouco) zombeteiro.

Rivalidades instáveis não eram necessariamente ruins. Muitas vezes eles tiveram o efeito de estimular a inovação. O típico pioneiro da indústria automotiva do sul da Alemanha era um Tüftler (“aperfeiçoador”), obcecado por melhorar o produto, sempre por tentativa e erro, explicou Frank Jung, arquivista-chefe da Porsche AG.

“Afinal, se você não se esforça para atingir a perfeição, não há razão para mudar nada.”

Inovações

Ao visitar os museus de patrimônio automotivo da Alemanha, você começa a entender como esses inventores pioneiros se esforçaram para não só acompanhar o padrão do Motorwagen, mas para introduzir inovações.

A lista, extensa, é sempre crescente. Um a um, surgiram o carburador de Daimler e Maybach, que permitia o uso de gasolina como combustível; o primeiro Mercedes 35 PS, da Daimler, que, em 1900, apresentou o formato e o conceito do carro moderno; o icônico Porsche 356, inspirado no design austero da Escola Bauhaus; o primeiro carro elétrico da BMW, o BMW 1602e, de 1972; o Audi A8, de 2019, guiado por inteligência artificial. E assim por diante.

Apesar da concorrência com a França, que teve um grande desenvolvimento da indústria de carros a partir de fins do século 19, os fabricantes alemães conseguiram se manter na vanguarda da indústria – por causa de sua engenhosidade, que impulsionou o desenvolvimento dos carros década a década, disse Heidbrink: “Inovação e luxo sempre andaram de mãos dadas (na indústria alemã)”.

Todo ano, por exemplo, os funcionários da Audi pelo mundo são estimulados a oferecer ideias para melhorias – e elas alcançam a casa dos milhares. Muitas dessas sugestões acabam sendo implementadas no Audi Forum Ingolstadt, sede mundial e sua principal fábrica de montagem, a uma hora de Munique.

Um museu sobre o patrimônio automotivo na Alemanha mostra inovações que surgiram a partir do Motorwagen, da BenzDireito de imagemSARAH STAPLES/BBC
Image captionMuseus do patrimônio automotivo da Alemanha mostram as inovações que surgiram a partir do Motorwagen, da Benz

As pessoas aqui claramente compartilham uma grande paixão por carros – produzindo-os, aprimorando-os, e também se divertindo com eles.

“No verão, a Alemanha é a perfeição da beleza”, escreveu certa vez Mark Twain, referindo-se a suas extensas viagens pelo sudoeste do país. A vista do meu para-brisa agora é de fazendas com as bordas bem delimitadas, campos amarelos de canola em floração, cumes de montanhas baixas e trechos ocasionais de florestas densas, de onde despontam castelos e aldeias medievais repleta de casas em estilo enxaimel. Uma paisagem feita sob medida para a estrada. E, para os alemães, uma justificativa a mais para apreciar sua invenção.

O carro na cultura alemã

Carros têm raízes mais profundas na cultura alemã do que como mero meio de transporte, complementou Winfried A Seidel, que usou produtos do Veterama – conhecido mercado alemão de automóveis e peças clássicas – para abrir o Automuseum Dr. Carl Benz, na vila de Ladenburg. É onde a família de pioneiros Benz, eventualmente, se estabeleceu. “Somos uma nação de colecionadores, há muitos carros valiosos na estrada”, disse.

Carros circulam numa via sinuosa no sul da Alemanha, em meio a campos de canolaDireito de imagemJEAN/ALAMY
Image captionAlemães compartilham uma grande paixão por carros – produzindo-os, aprimorando-os, mas se divertindo com eles

No caminho entre Ladenburg e Munique, onde fica a sede do Grupo BMW, percorri um pequeno trecho da chamada “Romantische Straße” (“via romântica”), estrada de 350 quilômetros famosa por suas paisagens. Eu conduzia um carro panorâmico e cruzava os estados de Baden-Württemberg e Baviera. Depois de uma visita ao BMW Welt, espécie de showroom da empresa, e ao Museu da BMW, ambos em Munique, a experiência de extrair todas as rotações por minuto do meu Volkswagen Tiguan, alugado dias antes, foi a mais memorável que vivi ao volante em anos.

Para minha surpresa, às vezes havia, sim, limite de velocidade na mítica via expressa do sistema rodoviário federal alemão. Mas fascinante mesmo foi ver que o limite apareceu não em um sinal qualquer da rodovia, mas diretamente no painel do meu Tiguan – uma tecnologia certamente mais avançada do que a disponível nas frotas de aluguel do meu país natal, o Canadá.

Pelo que se nota, mais de um século depois de Bertha Benz terminar a primeira viagem de carro da história, os alemães ainda encontram maneiras de aperfeiçoar a jornada.

Fonte: https://www.bbc.com/portuguese/vert-tra-49530424

Esporte na Espanha

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Intérprete simultâneo de espanhol.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br
O esporte na Espanha ou desporto em Espanhol é dominado principalmente pelo futebol (desde o século XX), o basquete, o ciclismo, o tênis, e o handebol, e pelos esportes de automobilismo. Contudo, o país teve campeões do mundo em esportes tão díspares como esgrima, pádel, polo aquático, vela, boxe ou atletismo.

Além disso, o país é um grande atrativo turístico devido a suas infraestruturas esportivas, como as instalações para esportes aquáticos, golfe e esqui.
Futebol
Atualmente na Espanha o futebol se destaca como uma das forças mundiais sendo que a Seleção Espanhola vem se destacando nos últimos anos pela conquista de campeonatos importantes, como por exemplo, a conquista da Eurocopa em 2008 (o mais importante campeonato de futebol da Europa) e a Copa do Mundo em 2010, na África, sendo esse o campeonato de futebol mais importante do mundo.
O futebol dentro do país também se destaca mundialmente como, por exemplo, tendo hoje grandes jogadores do futebol como Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Puyol e entre outros em suas competições nacionais e grandes times como o Barcelona time da cidade de Barcelona, Real Madrid e Atlético de Madrid ambos da capital Madrid, Sevilla da cidade de Sevilla e também Valencia da cidade de Valencia. E sendo uma fonte de renda para todo o país, outro fator forte é a qualidade dos estádios espanhóis que tem uma infraestrutura magnifica.
Voleibol
Atualmente o voleibol na Espanha não é tão prestigiado e nem tão forte o esporte já foi muito prestigiado e forte no país. A seleção espanhola não ganha nem um campeonato desde 2007 quando foi campeão do campeonato europeu de voleibol disputado na Rússia e também da Liga Europeia de Voleibol disputado em Portugal, dali em diante a seleção participou de varias competições e teve retrospectos regulares, principalmente na Liga Europeia sendo vice-campeã das duas ultimas edições, realizadas em Portugal e coincidentemente na Espanha, este ano a competição será realizada em novembro na Eslováquia.
Automobilismo
A principal categoria de automobilismo na Espanha atualmente é a Formula 1, por mais que a Espanha não seja considerada uma potencia tendo ganho somente dois campeonatos até hoje ambos com Fernando Alonso(um dos maiores pilotos de formula 1 de todos os tempos) em 2005 e 2006. No país existe um autódromo do qual são disputadas corridas oficiais inclusive da formula 1 localizado em Barcelona outro autódromo que se destaca na Espanha porem não é muito utilizado é o de Valencia.
Basquete
O basquete na Espanha não tem muito destaque dentro do país existem algumas competições mais a principal é a Liga ACB que antigamente foi conhecida com Liga Espanhola de Basquetebol (entre 1956 e 1983) e teve como maior campeão o time Real Madrid da cidade de Madrid e também inspirado no time de futebol Real Madrid após se tornar Liga ACB O time do Real Madrid começou a ter que alternar títulos com outros times, mas em destaque o Barcelona que é o maior campeão da Liga ACB com 12 títulos o Real Madrid tem 8 títulos na antiga Liga Espanhola o Real Madrid domina com 22 títulos contra 3 do Barcelona.

Fonte:http://infoespanha.blogspot.com/2011/09/o-esporte-na-espanha.html?m=1

Os Estilos De Música Mais Populares Da Espanha

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em espanhol.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

A música é parte integrante da vida espanhola e é no centro de todo festival e celebração. Do flamenco famoso e extravagante ao sabor único do rock alternativo do país, as diversas regiões da Espanha produzem e desfrutam de diferentes sons. Há uma gama enorme para os amantes da música explorarem, mas para começar, aqui está o nosso guia para os tipos de música que são mais apreciados em Espanha.

Guitarra Clássica

Quando pensa em música espanhola, uma das primeiras imagens que podem aparecer na sua cabeça são de um guitarrista espanhol tocando na Andaluzia, onde a guitarra foi inventada. O violão clássico espanhol foi levado a novos patamares por nomes como Carlos Montoyo, Manuel de Falla, Joaquín Rodrigo e Narciso Yepes, e muitos acreditam que Andrés Segovia estabeleceu o violão clássico como um gênero por si só.

Pop

Macarena , alguém? A música pop é tão grande na Espanha quanto em qualquer outro lugar. Embora muito do que você vai ouvir em bares e clubes seja americano ou britânico, a Espanha também tem muitos talentos locais. Bandas espanholas são famosas por produzirem algumas das músicas pop mais bacanas do Los Del Rio e seu hit dos anos 90, ‘Macarena’ (que você ainda pode ouvir em clubes espanhóis) para David Bisbal, e mais recentemente, os gostos de O indie rock é enorme na Espanha, com lendas indie como Los Planetas creditados com a explosão de popularidade do gênero aqui. Mais recentemente, bandas locais fazendo ondas na Espanha e no mundo todo incluem o peculiar Pony Bravo e Fuel Fandango, que incorporam tudo do rock ao flamenco em seu som.

Fuel Fandango | Imagem cedida por http://www.fuelfandango.com

Bacalao

De volta ao dia (em meados dos anos 80, para ser exato) Valência era a capital espanhola do hedonismo, uma espécie de mechica dos clubes anos antes de alguém saber sobre Ibiza. E muitos dos clubes tocavam um tipo de música chamada

bacalao;

que significa ‘cod’ em espanhol, a palavra vem de gírias usadas por DJs valencianos para descrever boa música importada do exterior em meados dos anos 80 (nada da Nova Ordem às Irmãs da Misericórdia.) Hoje você ainda pode encontrar um ou dois clubes em Valência com uma história que remonta a esse tempo, e a cidade continua sendo um ótimo lugar para festejar. Jazz Jazz tem um grande número de seguidores na Espanha, com cada cidade ostentando um par de excelentes bares de jazz fazendo shows de artistas locais e internacionais. Festivais de jazz são realizados em toda a Espanha no verão, de Barcelona a San Sebastián.

Clássica

As cidades da Espanha abrigam incríveis casas de show clássicas de classe mundial. Grandes concertos em Madri acontecem no magnífico Auditório Nacional de Música, sede da orquestra nacional espanhola. Em Barcelona, pode apanhar grandes nomes em concerto no excêntrico art nouveau Palau de la Música, enquanto o próprio Palau de la Música de Valência também organiza um programa completo de eventos com artistas locais e nacionais. Em todas as três cidades (e outras em toda a Espanha), numerosos concertos ao ar livre também acontecem em parques e jardins no verão

Palau de la Musica, Valencia | Cortesia do Turismo de Valência

Jota

Os estilos musicais mais tradicionais ainda estão prosperando na Espanha hoje. Um deles é o jota, que mistura violão, castanholas, pandeiros e às vezes a flauta. O estilo, popular em toda a Espanha, é dito ter origem em Aragão, e agora você pode ver variações consideráveis de uma região para outra.

Zarzuela

Outra forma tradicional de música, zarzuela é uma espécie de ópera popular que começou como uma espécie de entretenimento judicial no Palacio de la Zarzuela, perto de Madrid. Essa forma de arte expressiva foi suprimida sob Franco em seus esforços para tornar a cultura espanhola uniforme em todas as regiões, mas depois de sua morte a forma se tornou incrivelmente popular, especialmente com a geração mais jovem, e hoje você pode ouvir na TV e rádio. >Cantos gregorianos

Fonte: https://pt.yourtripagent.com/1707-10-most-popular-styles-of-music-in-spain

Quais os esportes mais populares nos EUA?

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em inglês.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Os Estados Unidos têm vários esportes com grande popularidade e a maioria das modalidades é organiza em ligas, como a MLB, a NFL e a NBA.
Uma curiosidade é que o país do Futebol Americano também está se rendendo ao futebol (soccer). Uma pesquisa realizada em 2010 pela Foxnews apontou que os esportes mais populares nos Estados Unidos são:futebol americano, basquete, beisebol, hóquei no gelo, atletismo, tênis, golfe e futebol.
A MLS – Major League Soccer, já tem atraído um público maior do que a NHL – National Hockey League. A liga de futebol também está ganhando espaço na televisão norte-americana graças ao crescimento da população latina no país.

Fonte: https://www.google.com/amp/s/www.sitedecuriosidades.com/curiosidade-amp/quais-os-esportes-mais-populares-nos-eua.html

Comida americana: Conheça as comidas típicas dos Estados Unidos

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em inglês.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Comida americana: A gastronomia e os costumes dos norte-americanos são diferentes dos nossos. Portanto se você pretende viajar para os Estados Unidos aqui você encontrará alguns explicações para provar as refeições mais típicas das mesas norte-americanas.

Além da culinária americana incluir ovos com bacon no café da manhã, hambúrgueres com milk-shake no almoço e pão com pasta de amendoim, os americanos também apreciam outros pratos tão calóricos quanto esses.

Comida americana: Waffle

Comida Americana

Waffles

Os Waffles (Ouça a pronúncia, clique aqui) são um típico prato do café da manhã norte-americano, porém também servido como sobremesa ou lanche da tarde.

Sua receita inclui farinha, açúcar, fermento, sal, leite e óleo. Seu formato pode ser redondo, quadrado ou retangular. Para deixá-lo ainda mais saboroso, sua cobertura pode ser de mel, açucar ou com um xarope tradicional chamado maple syrup.

Embora populares nos Estados Unidos, os Waffles surgiram durante a Idade Média, em uma região em que hoje está localizada a Bélgica. Não é de dar água na boca?

Comida americana: Ribs

Comida americana: Ribs

Baby back ribs

As Baby Back Ribs, típica comida americana, são suculentas costelas de porco cozidas e cobertas com molho barbecue.

Sua origem é atribuída à época da Guerra Civil norte-americana (1861–1865) e suas técnicas de preparo variam de acordo com a região, incluindo, diferenças no corte da carne, nos ingredientes do molho e no tipo de acompanhamento.

Esta é uma das razões que os Ribs aqui no Brasil podem ser encontrados com diferentes opções de molho barbecue.

Em geral, o prato também é composto por uma porção de batatas fritas.

Comida americana: Fried chicken

Fried Chicken

O Fried Chicken (ouça a pronúncia,clique aqui) é uma deliciosa comida americana e consiste em deliciosos pedaços de frango especialmente temperados e fritos. Tradicionalmente, o prato é servido com batata frita ou outros acompanhamentos, tais como a salada de repolho, milho cozido, feijão estilo americano (baked beans) ou purê de batata(mashed potato).

Normalmente este prato está associado com os estados do sul dos Estados Unidos.

Especialista neste tipo de refeição, o restaurante Kentucky Fried Chicken ou KFC possui mais de 17 mil restaurantes ao redor do mundo

Steaks, Apple Pie, Cookies e outros

Além das três refeições que citamos acima, a comida americana também inclui alguns tipos de carnes saborosas como beef stew (carne) ousteak (bifes grandes). Para sobremesa, a opção é a deliciosa e famosa apple pie (torta de maçã), tipicamente servida no tradicional Dia de Ação de Graças.

O turista também pode encontrar brownies(bolos de chocolate compactos), muffins (tipo de bolo) e os saborosos cookies (biscoito com gotas de chocolate).

Ao andar por cidades grandes como New York é possível notar também um grande número de cafeterias e diversas hamburguerias, afinal, embora calórico, hambúrger também é uma comida americana tradicional.

Como você percebeu, a culinária americana é mais calórica do que a brasileira porém muito gostosa. O sucesso da gastronomia dos Estados Unidos é tão grande que diversas redes de restaurantes famosos em solo americano expandiram suas redes para outros países, inclusive para o Brasil.

Fonte:https://www.ingles200h.com/comida-americana-faz-sucesso-mundial/

Cultura Russa

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em russo.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Assista esse vídeo, que mostra a vida cultural russa, que é extremamente rica com teatros, museus, palácios, catedrais e parques:

Canal: Elena Klein

Cultura Russa: História, Fatos, Costumes e Tradições

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em russo.

http://www.espanglish.com.br

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

A cultura russa tem uma longa e rica história cultural. Ela é impregnada de literatura, balé, pintura e música clássica. Enquanto pessoas de fora podem ver o país como monótono, a Rússia tem um passado cultural muito visual.

Prova disso são seus trajes folclóricos coloridos e até seus símbolos religiosos ornamentados. Aqui está uma breve visão geral dos costumes e tradições russas.

A pátria

A cultura russa valoriza a pátria e a família. O domínio soviético deixou sua impressão na cultura, criando um medo fundamental e desconfiança daqueles que estão fora da família. O Partido Comunista governou a Rússia e os territórios vizinhos por mais de 70 anos. Ele os uniu à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). A União Soviética se separou em 1991.

Os desafios enfrentados pelas famílias no comunismo deixaram os indivíduos altamente dependentes do apoio da família. Isso muitas vezes exigia a combinação de recursos para sobreviver. Foi criado uma cultura que valoriza muito a família e mantém amizades próximas.

Quando muitas pessoas pensam na Rússia, pensam em vastas tundras congeladas. Isso não é tudo que existe na geografia do país. Existem planícies, taigas, estepes, planícies e montanhas.

Por exemplo, em 2017, o vulcão russo chamado Kambalny entrou em erupção após quase 250 anos de dormência. A erupção foi uma surpresa e a nuvem de fumaça pôde ser vista do espaço.

Outra característica surpreendente da geografia da Rússia é o Lago Baikal. É o maior lago do mundo e detém 20% do suprimento mundial de água doce. É também o lago mais antigo do mundo. É o lar de aproximadamente 1.700 a 1.800 espécies endêmicas de plantas e animais.

População e composição étnica

A Rússia é o maior país do mundo em termos de território. Ele tem uma área total de 17.098.242 quilômetros quadrados. Em comparação, os Estados Unidos tem 9.826.675 quilômetros quadrados.

De acordo com dados de 2016 do Banco Mundial, a população da Rússia é de mais de 144.000.000. A população dimimuiu, já que seu pico foi de 148.689.000 em 1992.

A Rússia abriga pelo menos 190 grupos étnicos, segundo a BBC. A Agência Central de Inteligência (CIA) informa que 77,7% dos russos são descendentes de russos.

O restante da população consiste em 3,7% de tártaros, 1,4% de ucranianos, 1,1% de chechenos, 1% de chuvache, 1% de chechenos e 10,2% de outros, enquanto 3,9% não são especificados.

Línguas

Enquanto o russo é a língua oficial, muitos russos também falam inglês como segunda língua. Mais de 100 línguas minoritárias são faladas na Rússia hoje, de acordo com a BBC. O mais popular é o Dolgang, falado por mais de 5,3% da população do país, segundo a CIA.

Outras línguas minoritárias incluem o tártaro, o ucraniano, o chuvache, o bashir, o mordvin e o checheno. Embora essas populações minoritárias respondam por uma pequena porcentagem da população total da Rússia, essas línguas são proeminentes em áreas regionais.

Religiões

A religião sempre foi um componente primário da vida russa, mesmo em tempos de opressão. Existem quase 5.000 associações religiosas registradas na Rússia. Mais da metade segue a Igreja Ortodoxa Russa, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa. O Islã é a segunda maior religião, com cerca de 10% a 15% dos russos.

A terceira religião mais popular na Rússia depois do cristianismo e do islamismo é o tengrismo. É uma forma de religião pagã, animista e xamânica. O tengrismo origina-se das populações turca e mongol da Ásia Central e tem desfrutado de um renascimento em partes da Rússia.

Artes, literatura e arquitetura

O balé é uma forma de arte popular notável vinda da Rússia. Fundado em 1776, o Bolshoi Ballet é uma companhia de balé clássico baseada no Teatro Bolshoi em Moscou e conhecida em todo o mundo. O Ballet Mariinsky em São Petersburgo é outra famosa companhia de balé na Rússia.

Peter Ilyich Tchaikovsky, um compositor russo do século 19, é mundialmente conhecido por “O Lago dos Cisnes” e a “Abertura de 1812”, entre outras peças.

A literatura russa também teve impacto mundial, com escritores como Leon Tolstoi (“Anna Karenina” e “Guerra e Paz”) e Fiodor Dostoiévski (“Crime e Castigo” e “Os Irmãos Karamazov”).

Bonecas russas são símbolos bem conhecidos do país. Esses conjuntos de bonecos, conhecidos como bonecas matrioshkas, consistem em uma figura de madeira que pode ser separada para revelar outra versão menor da mesma imagem, e assim por diante.

Geralmente são seis ou mais bonecos aninhados um dentro do outro. A pintura de cada boneca, que pode ser extremamente elaborada, geralmente simboliza uma camponesa russa em trajes tradicionais.

Comida e bebida russa

Um dos alimentos russos tradicionais mais conhecidos que podem parecer estranhos para alguém de fora é o borsch, também escrito borscht. Esta é uma sopa de beterraba que é cheia de legumes e carne e é normalmente servida com creme azedo.

Pirozhkis são pequenos pães assados que podem ser recheados com batatas, carne, repolho ou queijo. Eles não devem ser confundidos com pierogis, que são bolinhos poloneses, cozidos e depois fritos e recheados com carne, queijo, batatas ou chucrute.

Caviar, ou Ikra, tradicionalmente feito a partir de ovos de esturjão encontrados no Mar Negro ou no Mar Cáspio, é frequentemente servido em pão escuro, crocante ou com blini, que são semelhantes a panquecas ou crepes.

Blini também são servidos enrolados com uma variedade de recheios, variando de geleia de queijo e cebola, ou até mesmo xarope de chocolate.

Vodka é uma bebida alcoólica popular tradicionalmente feita a partir da destilação de batatas fermentadas. Cerveja e chá também são amplamente consumidos.

Folclore e feriados

A Rússia tem uma rica tradição de contos populares que derivam de vários mitos e tradições eslavas. Os personagens folclóricos russos são muito coloridos.

Por exemplo, a Baba Yaga é uma velha bruxa que vive na floresta em uma casa. Ela descansa sobre em um local cercado por crânios e ossos. Outro conto fala do Pássaro de Fogo, uma criatura encantada com plumagem de fogo que é muito difícil de capturar. Sua captura ou a de uma de suas penas é muitas vezes o desafio do herói.

Tanto o Baba Yaga quanto o Pássaro de Fogo podem ser bons ou maus, aterrorizantes ou benevolentes. Eles podem conceder encantamentos favoráveis ou hostis. Acima de tudo, eles nunca devem ser antagonizados.

Alguns russos comemoram o Natal em 7 de janeiro. A data segue o calendário juliano usado pela Igreja Ortodoxa Russa. Outros países celebram a data em 25 de dezembro.

O Dia da Rússia é comemorado em 12 de junho. Isso marca o dia em que o parlamento russo declarou formalmente a soberania russa da URSS, em 1990. Inicialmente, foi nomeado Dia da Independência da Rússia, mas foi renomeado para Dia da Rússia, um nome sugerido por Boris Yeltsin, em 2002.

Fonte: https://www.google.com/amp/s/escolaeducacao.com.br/amp/cultura-russa-historia-fatos-costumes-e-tradicoes/