10 melhores pratos da Itália

Espanglish Traduções
Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em italiano
(41)3308-9498 / (41)99667-9498
atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

1. Lasanha (Lasagna)

Essa maravilha da gastronomia italiana (o que é contestado pelos ingleses) é quase sempre uma bomba calórica. Mas não tem como resistir. O sabor mais comum de lasanha é a que, no Brasil, chamamos de bolonhesa: leva carne moída, massa, molho de tomate e muito queijo. Em todo o mundo existem centenas de tipos e variações de receitas de lasanha. Já vi lasanhas de calabresa, frango, bacalhau, com variados tipos de queijo e até lasanha vegetariana, por exemplo, de berinjela. Essa lindeza da foto acima em comi em Veneza, e me lembro até hoje de cada garfada.

2. Pizza

A origem da pizza é disputada por egípcios, hebreus e outros povos. Mas uma coisa ninguém contesta: foi na Itália, especialmente na cidade de Nápoles, que ela se desenvolveu e foram criados os melhores sabores e técnicas de preparo. Na foto acima você vê uma legítima pizza napolitana, de borda grossa e cobertura seguindo as regras da AVPN. Esse é o tipo mais comum de pizza na Itália. Mesmo com diferentes tipos de pizza consagrados em países com forte imigração italiana, como Brasil, Estados Unidos e Argentina, o alimento continua sendo símbolo italiano.


3. Bisteca Fiorentina (Bistecca alla fiorentina)

Típica da região da Toscana, especialmente na capital, Florença, a Bisteca Fiorentina já entrou em diversos rankings de melhores carnes do mundo. Extraído de vacas da raça italiana Chianina, o corte da bisteca fiorentina engloba o que no Brasil conhecemos como filé mignon, contra filé e alcatra. A carne deve ser assada e, segundo a tradição, acompanhada de vinho Chianti, também de origem toscana. Pra saber onde comer e preços dessa essa iguaria em Florença, recomendo ler o blog Rafa Pelo Mundo, que narrou com detalhes a experiência.

4. Macarrão à Bolonhesa (Tagliatelle al ragu)

Conhecida pelo apelido de “A Gorda”, a cidade de Bolonha produziu algumas das melhores comidas típicas da Itália. O mais famosos desses pratos é o tagliatelle al ragu: aquela massa achatada, com molho de ragu de carne. Mas, cá entre nós, eu comi este Bolonhesa em Bolonha em não gostei. Bom mesmo é a versão brasileira do prato, com espaguete barato e fartura de molho de tomate com carne moída. De preferência com queijo ralado por cima.

5. Risoto, o pequeno arroz (Risotto)

Como falei no post Mapa da Gastronomia Italiana, cada parte do país tem seus pratos característicos. No caso da Lombardia, cuja capital é Milão, a principal invenção gastronômica é o risoto. No sentido literal, a palavra risoto significa “pequeno arroz”, como explica o site da PUC. Assim como pizzas e lasanhas, o risoto ganhou centenas (talvez milhares) de sabores. Já vi risoto de calabresa, de fungos, de tomate seco, de costela e até um criativo risoto de pequi, no estado de Goiás. Mas sem dúvidas o mais famoso é o “risotto alla milanese”, à base de açafrão.

6. Arancino ou Arancina

Direto da Sicília para a nossa seleção de melhores comidas típicas da Itália, o arancino é basicamente um bolinho de arroz recheado e frito. O recheio mais comum é molho de ragu de carne. Também pode ser de tomate, queijo, ervilha, manteiga, berinjela e outros sabores. Tem a receita no blog Itália para Brasileiros. Se quer conhecer mais pratos tradicionais da Sicília, dá uma olhada no blog As Distâncias, que fez uma seleção incluindo sanduíches e sobremesas sicilianos, como o próprio cannoli, doce imortalizado em fala de O Poderoso Chefão.

7. Ossobuco

Também originário da Lombardia, no norte da Itália, o Ossobuco vem de um corte considerado pouco nobre: músculo da perna traseira do boi. Pra ficar macio e suculento, soltando o tutano do interior do osso, deve ser cozido durante horas, num molho com vinho, legumes e temperos. Por ser um prato barato e muito gostoso, vem se tornando popular no Brasil. Se quiser fazer em casa, aqui tem 22 receitas diferentes de Ossobuco.

8. Cacio e Pepe

Originário da cidade de Roma, o Cacio e Pepe é um dos pratos mais simples e deliciosos da culinária italiana. Tanto que conquistou paladares famosos, como o do apresentador Anthony Bourdain. Na receita, apenas massa (de preferência do tipo longa, como espaguete ou vermicelli), queijo pecorino romano e pimenta do reino preta. O próprio nome já diz isso, já que “cacio” é queijo e “pepe” é pimenta em italiano. Pra tentar fazer em casa, veja aqui a receita e o modo de preparo. Para ver mais pratos criados em Roma, como a brusqueta e o Buccatini all’amatriciana, entre outras massas e carnes, o blog As Distâncias fez um seleção cheia de fotos.

9. Gelatto

Viajar pela Itália é naturalmente provar dezenas de sabores de gelatto, ou seja, sorvete. Segundo o site A Origem das Coisas, não se sabe ao certo quem criou o sorvete, mas sem dúvidas a Itália tem papel importante em sua história. Ainda no século I, o imperador romano Nero já comia um tipo de sorvete: gelo de neve das montanhas com cobertura de frutas. Já o cone de sorvete, que chamamos de casquinha, tem origem italiana comprovada, por uma patente em nome de Italo Marchioni.

O blog Vou pra Roma listou diversos sabores de gelatto que merecem ser provados na Itália, como mascarpone e pera, nocciole e pistacchio. Mas, assim como eu, tenho certeza que o sabor favorito da maioria é, claro, chocolate!

10. Tiramisú

O queijo mascarpone dá o toque especial nessa que é a mais típica das sobremesas italianas. A receita também leva ingredientes como café, creme de leite, biscoito champanhe e licor. A origem dessa delícia é disputada entre as cidades italianas de Florença e Treviso.

Fonte: https://www.buenasdicas.com/comidas-tipicas-italia-6576/

Cultura italiana em Curitiba

Imigração e Cultura Italiana em Curitiba

Imigração e Cultura Italiana em Curitiba

Na segunda metade do século XIX, a Europa era o palco de uma revolução industrial que transformava a vida de seus habitantes. A população europeia crescia e agricultores, sem terra, migravam em massa para os centros urbanos, em busca de emprego nas novas fábricas. As metrópoles inchavam e as condições de vida dos operários chegavam a ser sub-humanas.

A evolução também chegava aos navios à vapor, facilitando a vinda dos agricultores ao Novo Mundo, em lugar de superlotar as fábricas do velho mundo.

A América possuía fartura de terras inexploradas e seus governantes ansiavam pela colonização dessas terras. Essa situação criou um fluxo natural de imigrantes do velho para o Novo Mundo.

Na Itália, somava-se a questão das lutas pela unificação da nação, que exauriu sua economia. Existia um grande número de desempregados em busca de oportunidades.

A imigração italiana no Brasil foi intensa a partir de 1878, até o início do século XX. Dirigiam-se, principalmente às lavouras de café no Estado de São Paulo, mas um grande número de imigrantes espalharam-se por todo o Sul e Sudeste do Brasil.

Em Curitiba, os italianos chegaram a partir de 1872, estabelecendo-se, como agricultores, em vários núcleos coloniais da região. Esses núcleos deram origem aos atuais bairros de Pilarzinho, Água Verde, Umbará e Santa Felicidade, entre outros. Com o passar do tempo, os italianos adotaram outras atividades, incluindo industriais e comerciais. Hoje, seus descendentes contribuem de forma importante, em todas as áreas de atividade em Curitiba.

O bairro de Santa Felicidade é conhecido pela preservação da cultura italiana, em Curitiba, principalmente na gastronomia.

Em Curitiba, vários lugares lembram a imigração:

Consulado da Itália, com Quadro de Angiolo Tomasi, de 1896, retratando a partida dos imigrantes da Itália. Original na Galeria Nazionale di Arte Moderna, em Roma.

O Bosque São Cristóvão, também conhecido como Bosque Italiano, é um espaço dedicado á cultura italiana, em Santa Felicidade. No mesmo espaço, há o Memorial da Imigração Italiana de Curitiba.

Ainda em Santa Felicidade, existe o Monumento ao Centenário da Imigração Italiana, na av. Manoel Ribas.

Exposta no restaurante do bairro Cascatinha há uma carroça utilizada por imigrantes. Esse transporte fazia parte da antiga colônia de imigrantes italianos de Santa Felicidade.

Igreja de São Pedro concluída em 1938, no bairro de Umbará, em Curitiba. Arquitetura de inspiração italiana.

Fontes: http://www.caminhodovinho.tur.br

www.curitiba-parana.net

Espanglish Traduções

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução simultânea em italiano.

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Itália – Conhecendo Veneza

Assista esse vídeo que mostra Veneza, uma cidade da Itália que é diferenciada de qualquer outra:

canal: Louco por Viagens

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução Científica em Italiano.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

VERONA NA ITÁLIA

Assista esse vídeo que mostra Verona, a cidade de Romeu e Julieta que fica na Itália:

canal: Um bilhete, por favor.

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Legendagem em Italiano.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

COMIDA DO EXÉRCITO DA ITÁLIA

Assista esse vídeo que mostra como é a comida do exército da Itália:

canalÁrea Secreta

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradução Técnica em Italiano.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

Itália propõe inserir idioma daquele país nas escolas de MT

Espanglish Traduções oferece seus serviços de Tradutor Nativo Italiano.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br

O Vice-Consulado Honorário da Itália em Cuiabá apresentou nesta sexta-feira (09.11), durante o evento da Primeira Missão Consular da Itália em Mato Grosso, proposta para inserir o idioma italiano no currículo das escolas estaduais. A proposta se entende para todo o sistema de ensino do Estado, o que inclui escolas públicas e privadas de ensino fundamental e médio e instituições de ensino superior.

O evento é realizado pelo Vice-Consulado, com o apoio do Governo de Mato Grosso e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e visa fomentar o relacionamento e estreitar laços econômicos, culturais e educacionais entre a Itália e o Estado.

O cônsul Geral da Itália em São Paulo, Filippo La Rosa, destacou que aprender o idioma italiano, que é o quarto mais falado no mundo, não contribui apenas para uma carreira profissional, mas também para oferecer oportunidades aos jovens brasileiros, como abrir portas para cursarem universidades italiana.

“O italiano cada vez mais é incluído nos setores econômicos importantes do mundo inteiro, além disso, registramos nos últimos anos um crescente interesse de jovens estrangeiros para as universidades italianas, que são excelentes e estão muito bem posicionadas nos rankings internacionais”.

Segundo o cônsul, com a globalização e um mundo hipercompetitivo a capacitação, a formação e a educação formam um conjunto imprescindível na preparação dos jovens.

A Secretária de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marioneide Kliemaschewsk, participou do evento e destacou alguns pontos da educação pública de Mato Grosso. Ela lembrou que a rede estadual é constituída por 768 unidades escolares, atendendo cerca de 402 mil alunos, e, atualmente, o inglês e o espanhol são as duas línguas que fazem parte do currículo nas unidades escolares.

“Quando oferecemos novas oportunidades aos jovens estamos contribuindo não só com a melhoria da qualidade da educação, mas também para a melhoria da qualidade de vida deles. E é dentro dessa perspectiva que esperamos que essa proposta se torne realidade na rede estadual, principalmente nas 40 escolas plenas, que funcionam em tempo integral”.

No entanto, segundo a secretária, é preciso que essa proposta seja discutida com a comunidade, assessorias pedagógicas, diretores e coordenadores das unidades escolares.

“Precisamos fazer os trâmites de organização, fazendo o diagnóstico junto à rede, pois uma das coisas que priorizamos no Estado é fazer com que as políticas públicas da educação sejam discutidas na coletividade”, enfatizou a secretária, acrescentando que quando a comunidade é chamada para discutir questões que envolvem as políticas públicas para a educação surte um resultado muito bom, porque ela se sente pertencente ao processo educacional.

“E pensando um pouco no município de Cuiabá, rumo aos 300 anos, já estou desenhando mentalmente um projeto pedagógico piloto em escolas de Cuiabá e Várzea Grande”, finalizou.

fonte: https://www.24horasnews.com.br/noticia/italia-propoe-inserir-idioma-daquele-pais-nas-escolas-de-mt.html

Itália detona bomba da Segunda Guerra Mundial

Bomba foi achada na cidade de Fano e evacuou 23 mil pessoas

 

A bomba da Segunda Guerra Mundial encontrada na semana passada na praia de Sassonia, na Itália, foi detonada nesta segunda-feira (19), no mar, em uma operação especial conduzida pela Marinha Militar.

A operação levou mais tempo que o previsto devido às más condições da maré, mas terminou com sucesso e a bomba foi detonada de maneira controlada.

De acordo com o prefeito de Fano, Massimo Seri, foi possível visualizar em terra a bola de fogo da explosão.

A bomba foi encontrada no dia 13 de março, na cidade de Fano, na costa leste da Itália. O artefato de 225 quilos foi achado em um canteiro e obras e acabou sendo acionado acidentalmente, levando à evacuação de 23 mil pessoas. As autoridades decidiram arrastar a bomba por cabos até o mar para ser detonada.

Fonte: http://www.jb.com.br/internacional/noticias/2018/03/19/italia-detona-bomba-da-segunda-guerra-mundial/

Espanglish Traduções oferece os seus serviços de tradução na língua italiano.

Tradução de Italiano. Tradução Simultânea em Italiano.
Tradução Técnica em Italiano. Legendas de vídeos em Italiano. Tradução Juramentada em Italiano. Tradução Consecutiva em Italiano. Tradução Escrita em Italiano.

http://www.espanglish.com.br 

(41)3308-9498 / (41)99667-9498

atendimento@espanholinglescuritiba.com.br